sexta-feira, 28 de abril de 2017

É assim, quando se tem um amigo muito especial

Sais do trabalho tarde...
cheia de vontade de te estenderes a comer umas pipocas e a ver um rol de episódios de uma qualquer série.
E pensas ...
ah! A esta hora há lugares sentados!
Nop ...
Perturbações na linha ... e em todas as pessoas que vão entaladas umas nas outras.
Não posso respirar ou corro o risco de tocar em alguma parte estranha do vizinho do lado.
E do da frente.
E do de trás.

Teimo em procurar o telemóvel no bolso e consigo puxa-lo com grande esforço e  cola-lo ao nariz, de forma a ler as novidades dos meus amigos online.

Eis que surge o meu fã n.º 1  e partilho com ele, a todo custo (bendito teclado especial), a minha dor.

- Oh pá! Estou tão entalada que pareço uma sardinha!!

Do outro lado, nada. Silêncio.

E pensei ... xiça que isto hoje corre mesmo mal ...
mas não!

O meu fã apenas se inspirou e dedicou-me a seguinte obra de arte:
No metro Apertada
como uma sardinha
Sob pressão de corpos alheios
Sufoco
A minha mente viaja
Perco-me Num Mundo tão grande
Livre
Abro os braços
Estico-me
Sinto o calor do Sol
Ouço uma campainha
A liberdade desvanece
A lata abre-se

Obrigada amigo!
Porque só tu me farias rir à gargalhada no meio de uma multidão que olhava para mim com ar estupefacto!

Um dia faremos a nossa parceria, publicando um livro.
A parceria dos fãs n.º 1 :)

Ana Paula Ribeiro com João Rodrigues

O deficientezinho https://www.facebook.com/apaularibeiro73/notes?lst=100000324707500%3A100000324707500%3A1501090319

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga o que pensa!