terça-feira, 26 de junho de 2018

Ora então ... PARABÉNS A MIM!

Cá estou eu no meu balanço.

Nesta altura dá-me para isto, talvez pela importância que tem para mim este dia 26 de junho.

O meu dia.

Há 45 anos a minha família recebia esta melga.

Branca de neve.
Comprida.
Chorona.
Que veio atazanar o descanso do mano com mais 9 anos :)

Se pudesse escolher, não teria escolhido outra família.

Amo os meus pais e o meu irmão.
Os meus pais passaram-nos valores que hoje em dia são difíceis de se manter.
A vós o meu obrigada porque muito do que sou hoje, devo-vos.

Ao meu mano, não consigo dizer mais do que isto: 
és a pessoa que mais me consegue emocionar quando falo dela. 
Não sei bem porquê, mas assim é.
És um bom ser humano. Grande na sua humildade e na sua forma de estar. 
Talvez por isso sinto este inchaço no peito quando falo de ti. É orgulho!

Mana, não fomos criadas juntas, mas adoro-te, mesmo, mesmo.
A tua mãe onde quer que esteja terá muito orgulho em ti, assim como eu tenho. 
Somos parecidas em algumas coisas, mas quando crescer quero ser como tu na coragem. 
Coragem de sem medos fazeres o teu caminho, tomar a rédea da tua vida.
Uma mãe galinha que guia os seus pintainhos de uma forma que até eu gostava de ser tua filha! 

Cresci.

E nasceram os meus filhos. E com eles o meu amor incondicional. 
São o meu orgulho. 
Cresceram tanto em altura como em bondade. 
E isso me deixa tranquila e orgulhosa. 
Saber que efetivamente são seres humanos. 
Dos que contribuem do seu cantinho para um mundo melhor. 

A família
Ainda não sei gerir bem o meu tempo para conseguir estar com alguns deles como gostaria. Um check que faz sempre parte da minha lista, mas que vai sendo complicado de gerir.
Não nos vemos tanto quanto poderíamos ou deveríamos, mas quando as coisas ficam mais difíceis estão sempre lá. Estamos sempre cá.

Os amigos.
Os de infância, os da escola, os que ficam do trabalho, os da universidade. 
Para a vida.
Podemos ficar sem falar durante séculos, mas quando nos vemos é como se nos víssemos todos os dias.
Estão sempre lá. Estamos sempre cá.

A família e os amigos são o que de melhor levamos desta vida. 
Parece uma frase comum, mas efetivamente assim é.

O melhor desta vida, pessoas e momentos.
Pessoas... 

não, não me esqueci de ti... 
Como poderia?
Faço 45 anos e estou realmente feliz! Muito feliz ao teu lado! És a minha pessoa.
...

Vá, já sei… 
GANDA tótó esta! 

Já chega!

Então, vamos lá! Durante o dia de hoje quando se lembrarem, peguem lá num copo e façam um brinde aqui pela menina!

PARABÉNS A MIM!
😛😜


terça-feira, 29 de maio de 2018

Pensamento do dia


Normalmente gosto muito do que escreve Clarice Lispector, mas desta vez não concordo com tudo.
Olhar para trás não é perda de tempo.
O passado foi o nosso caminho.
Fez, faz e fará sempre parte da nossa vida em cada ruga que tenhamos, seja na pele, seja no coração.
Devemos é fazer dele trampolim e não sofá, como uma vez já li algures.

Bom dia!

"Superar é preciso. Seguir em frente é essencial. Olhar para trás é perda de tempo. Passado se fosse bom era presente."
Clarice Lispector

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Ao Homem com H maiúsculo!

E hoje é o teu dia!

Por isso, e só por isso, só porque hoje é o teu dia, vou tentar dar uma de deficientezinho, com todo o risco de ser mal interpretada por quem me vier a ler, e de fazer figura ridícula, pois deficientezinho com a tua categoria só há um!

Mas tenho que dizer isto:

És o homem de H maiúsculo mais pequenino e fofo que conheço e sim, és mesmo o meu braço direito e esquerdo e muitas vezes as minhas pernas para andar, quando estou cansada e não me apetece trabalhar.

OBRIGADA! OBRIGADA pelo tanto que me dás!

E Parabéns gajo giro QUESAFARTA!
Beijinhos

(e ainda vou ter que levar com a Fátima Pavoeiro a dizer que lhe cortei a cabeça na foto  :P )

Paula
#odeficientezinho


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Pensamento do dia

E é fácil de acontecer, nem é por mal, é inconsciente. Habituação ao outro que dá tanto...
Até que um dia acorda e percebe que afinal o que sente não é amor é gratidão...


"Acredito que a utilidade é um território muito perigoso porque, muitas vezes, a gente acha que o outro gosta da gente, mas não. Ele está interessado naquilo que a gente faz por ele."
   
Padre Fábio de Melo

É isto … só isto.

Há dias assim.

Dias em que sentes um aperto no peito,
um medo de tudo,
a coragem para nada.
Dias em que tropeças na linha da vida e és obrigada a olhar para trás…
E te assustas com o tudo que construíste e que vai virar nada.

Há noites assim.
Noites em que nem a almofada serve de trampolim para um sonho bom.
Tentas por tudo não pensar no que te deixa menos feliz.
e voltas a ter medo de tudo,
coragem para nada.
Mas depois,

Ah depois!

Depois tens tardes como esta!
Tardes em que te sentes tão feliz por saber que ele está lá.
Tardes em que nada te demove!
Em que saber que ele vai estar à tua espera,
Te faz ter medo de nada,
te dá a coragem para tudo.
Te equilibra na linha da vida e te faz olhar em frente.

E vês que tens tanto para construir e é tão bom!

Sei que estás aí.

É isto … só isto…
eu também vou estar aí não tarda.

Paula
(escrito a 25 de maio de 2017)

terça-feira, 22 de maio de 2018

Pensamento do dia



"The Buddhists say if you meet somebody and your heart pounds, your hands shake, your knees go weak, that's not the one.

When you meet your 'soul mate' you'll feel calm.

No anxiety, no agitation."