quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

... AFINAL O QUE É O AMOR?


Tenho um amigo que de quem gosto muito, muito mesmo, que colocou a seguinte questão no facebook: 

"... AFINAL O QUE É O AMOR?"

Sem pensar duas vezes, a resposta que dei foi o que li um dia algures, arriscando a substituir a palavra relacionamento pela palavra amor:

“Relacionamento é troca; parceria acima de romantismo. É um fazendo o melhor que pode, quando dá e o outro tendo a plena certeza disso."

No entanto, os bichinhos a que chamamos palavras começaram aqui dentro a mexer, a mexer … e lá deslizaram para a caneta. 

E saiu isto...

Afinal o que é o amor?

Amor não tem descrição
Porque amor não tem adjetivo

Amor é nome
O dos teus filhos
O dos teus pais
O dos teus amigos
O daquela pessoa

O teu.

Amor à vida
Amor aos animais, flores, plantas
Ao sol que nos aquece
Às estrelas que nos guiam
À lua que ontem até se ‘vestiu’ de azul para que a pudéssemos ver.

Amor não tem descrição

Amor de sangue 
Amor de amizade 
Amor de amor
Amor a ti

Incondicional
Que fica para a vida
Que te faz sentir vivo.

Há quem o veja como um vírus!
Neste caso penso que cresce de uma forma diferente
Primeiro na mente e depois pelo corpo.

Camões que me perdoe
Amor não tem descrição

Porque amor é verbo

dar
receber
respeitar
confiar
calar
sofrer
tagarelar
chorar
gargalhar
sentir
crescer

viver o nosso dia sendo ele mesmo amor

E é isto

Não sei mais que dizer

A não ser que, e pegando na frase que li


Amor é Relacionamento


Ana Paula Ribeiro
Esta vai para quem, como eu, ama.



segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Livre

O bom da vida é ser livre.
Livre para ficar.
Livre para seguir.
Livre para voltar.
Livre para optar.
Sou livre.
Posso seguir.
Escolho ficar.
Porque o que está deste lado é tão, mas tão bom de amar.

Ana Paula Ribeiro

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Porque me apetece...

Estou aqui.
Sinto frio.
Esta noite já não é uma noite quente de verão.
Estou aqui.
À tua espera.
Fiz um chá.
Sentei-me no sofá de caneca quente na mão e puxei a manta.
Aqueço-me enquanto não chegas.
E aqui estou,
feliz porque sei que estás a chegar.
Aquecida com a manta em cima do corpo,
de caneca quente na mão,
também o meu coração se sente aquecido.
O amor que sinto cresce a cada dia,
a cada pormenor teu.
Estou aqui.
Estarei sempre aqui,
para ti.

Ana Paula Ribeiro

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Nomes que ficam no coração...


Sinto necessidade de escrever, de que fique algures registado o que sinto...

porque o meu respeito por este momento é tão grande, quanto o amor que senti por estas três pessoas que sei, me amaram também.

Afinal, todo o caminho que percorremos é a nossa história. E eu, menina de 17 anos, cresci com elas.

Hoje é um dia especial. Um marco de reviravolta na minha vida.

É incrível como uns simples rabiscos podem transformar a tua vida.
Uns rabiscos e o teu nome muda. Ou melhor, volta às origens.

Tenho muito orgulho no meu “Ribeiro” e estou feliz por efetivamente “o ter de volta”.

No entanto, não posso deixar de sentir uma estranheza…
foram mais de 20 anos a ser chamada de Castro.

Castro
Castrinho
Castra
Castrinha

Sim, eu sei … o nome não nos faz. As atitudes essas, sim.

Mas sinto uma estranheza… uma estranheza feliz!

Hoje é um dia especial.

Um ponto final na minha história com uma dessas pessoas. História que me fez a Paula de hoje.

Quanto às outras duas pessoas, onde quer que vocês estejam, em qualquer estrelinha a olhar por mim (que sei, estarão sempre), a vós dois quero dizer que foi um orgulho muito grande ter sido Castro.

Para vós serei sempre a vossa Paula.

Um dia, acredito, voltaremos a nos encontrar.

E que alegria vai ser!

Ana Paula Ribeiro

(Pensei muito antes de publicar estas linhas.  Como sempre, vou fazer o que me dita o coração)

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Caminhos...

Bem gostavas de ter a rota controlada.

Poder caminhar tranquilamente sabendo que não haverá sobressaltos...

Mas a caminhada não está escrita de forma a que sejas tu a decidi-la.

O passo podes dá-lo para a esquerda e pensar que tomaste uma decisão, mas isso foi apenas porque à direita não havia um caminho escrito ainda.

Seja que caminho for, agarra-o.

Vive-o.
Mantem-te fiel à tua pessoa.
Gosta de ti.

E de repente o melhor acontece.

Não troco este meu caminho por nenhum outro deste mundo.


Ana Paula Ribeiro